Como saber se o candidato vai cumprir o que promete?

Não vote em quem usa dinheiro público pra fazer campanha.Este é o verdadeiro desafio do eleitor, saber se pode ou não confiar nas promessas ou propostas dos candidatos que se apresentam. Mas nestas eleições temos uma possibilidade única e simples de saber se o discurso é coerente com o comportamento. Afinal todos os discursos de campanha são maravilhosos, todos vão resolver todos os problemas e todos são éticos, corajosos, honestos e competentes. Só que não!

O grande tripé que fará parte, de alguma maneira, do discurso de campanha de quase a totalidade dos candidatos são Saúde, Educação e Segurança, Se não todos, um ou dois serão abordados em cada campanha e com apenas uma pergunta você pode saber se o candidato está verdadeiramente preocupado com o bem estar da população ou com seus próprios interesses. Basta perguntar de onde vem o dinheiro que paga a campanha dele. Se ele ou seu partido usam o Fundo Eleitoral e o Fundo Partidário, eles estão preocupados apenas consigo mesmos, afinal retiraram dinheiro da Saúde, Segurança e Educação para pagar a campanha que quer te convencer que eles se importam, mesmo que isso faça sua vida ainda mais difícil.

Não se engane, um belo discurso não muda um fato.

 

TEMOS UM INIMIGO COMUM!

business-chairs-commerce-705674

Estamos assistindo a um espetaculo trágico na história jurídica e política de nosso país. Nos tornamos um país dividido, participamos de uma cultura de divisão, mesmo onde ela não é nem necessária, nem existente, nós nos dividimos. Vemos os iguais procurando meios de se separarem e isso nos enfraquece como nação.

Diz-se que uma corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco. Mas não importa quão fortes são os elos de uma corrente, se estão separados, não são nem mesmo uma corrente.

Poucas coisas nos unem, despertam nosso patriotismo latente, o futebol é uma delas e isso não é uma crítica, é apenas um excelente indicador de que podemos nos unir de novo como nação.

Como povo, ainda não entendemos que temos um inimigo comum, que como um câncer age silenciosamente, matando lentamente nossa vontade civil, nosso patriotismo, nosso espírito empreendedor, nossa sede de liberdade e independência. TEMOS UM INIMIGO COMUM. Cada brasileiro precisa reconhecer a existência deste inimigo e combatê-lo como se sua vida e de seus filhos e netos dependesse disso. Porque depende.

Nosso inimigo comum são os ocupantes dos três poderes que nos governam no Brasil hoje.

Estes governantes, legisladores e juízes não estão apenas associados ao crime organizado, eles formam uma organização criminosa que nada faz, além de criar meios de perpetuar-se no “poder” e, por meio das leis que criam e nos impõe, roubar a maior parte do fruto de nosso trabalho, levando até 77% de toda a renda e riqueza que cada um de nós trabalha duro para produzir.

Eles nos dividem. Nos separam das mais diversas formas, seja por nosso sexo, nossa cor de pele, nossa condição social, nossa preferência sexual, nosso nível de escolaridade ou educação, nosso local de nascimento , o lugar onde vivemos, entre muitos outros. Aproveitam qualquer oportunidade de divisão para nos separar e enfraquecer como grupo, como povo, como nação.

Quando acordarmos e nos tornarmos conscientes deste câncer que silenciosamente mata o Brasil, que silenciosamente mata nossa vontade e nos unirmos contra nosso inimigo comum, quando juntos retirarmos do poder todos os políticos, que são a origem deste mal que destrói nosso país, voltaremos a ser um pais livres, voltaremos a crescer.

Temos uma eleição se aproximando, é nossa melhor chance de imediatamente substituir o maior número possível de políticos, se não todos, para que ao longo do tempo substituam os juízes e outro servidores públicos e façamos uma remoção completa de cada célula cancerígena do poder público brasileiro.

Amigos e amigas, esta deve ser a luta que nos unirá, ponhamos de lado nossas diferenças e nos juntemos para extirpar o câncer político que está vencendo o espírito de um povo valente, guerreiro, vencedor, que nunca desiste e nunca se curva diante das ameaças. Nos somos maiores que isso.

Vamos juntos acabar com a velha política e começar a construção de um NOVO Brasil.